Férias: tempo de reforçar os cuidados e evitar acidentes domésticos



Férias das crianças é tempo de diversão, certo?! Sim, mas, também, de muita atenção!

Independentemente da idade e por mais que elas sejam superespertas, as crianças ainda não estão preparadas para lidar da melhor maneira com algumas coisas como, por exemplo, ficarem sozinhas em casa. O ambiente pode até parecer totalmente seguro do ponto de vista dos adultos, mas “pequenos detalhes” podem se tornar “armadilhas” para um pequeno que é deixado sozinho (mesmo que por alguns instantes).

Parece até bobagem, mas, durante as férias, infelizmente, o número de crianças hospitalizadas por acidentes domésticos sobe significativamente: de acordo com dados do Ministério da Saúde, o período é responsável pelo aumento de 25% no volume de acidentes domésticos registrados em hospitais.

“Quedas, sufocamentos, choques e intoxicação são alguns dos problemas mais comuns. Por isso, além de orientarmos as crianças, é também preciso que pais e familiares tenham cuidados, em especial, de modo preventivo”, destaca Diogo Garcia, coordenador do Núcleo de Trauma do Hospital Samaritano de São Paulo.

Pensando nisso, você confere abaixo dicas simples, mas que fazem toda a diferença para proteger as crianças no período que elas estão em casa:


Cuidados gerais




- A farmácia da casa deve estar acessível apenas para os adultos. Mantenha em local totalmente fora do alcance das crianças.

- Tenha a certeza de que a criança terá acesso somente aos brinquedos apropriados para a idade dela. O que não for, guarde e deixe fora do alcance. Essa é uma dica superválida para quem tem mais de um filho... O que é apropriado para a criança de 7 anos, por exemplo, provavelmente não é para a criança de 3.

- Coloque travas em gavetas com objetos cortantes e outros que ofereçam risco. “A atenção não é apenas com faca. Itens de cozinha em geral, além de objetos no quarto de estudo, como grampeador, clipes, tampa de caneta e outros, também são possibilidades de acidente”, destaca Garcia.

- Uma criança é naturalmente curiosa. Por isso, todas tomadas devem ser bloqueadas com protetor, evitando assim que ela coloque o dedo e receba descarga elétrica. 


Cuidados com o banheiro

- Especialmente as crianças mais novas podem se afogar em apenas 2,5 cm de água. Por isso, é importante manter a tampa da privada fechada ou, se possível, a porta do banheiro trancada.

- Nunca deve se deixar a criança na banheira sem supervisão, nem mesmo por poucos segundos.


Cuidados com a cozinha



- Evite colocar toalhas compridas na mesa de jantar: as crianças podem puxar o tecido e, se houver algo em cima, como líquidos e alimentos quentes, isso provavelmente cairá em cima delas.

- Certifique-se sempre de que os cabos das panelas estejam virados para dentro do fogão (para não serem alcançados).

- Mantenha sacos plásticos, fósforos, isqueiros, álcool, objetos de vidro, cerâmica e facas fora do alcance das crianças.


Cuidados com a sala



- Certifique-se de não deixar cair objetos pequenos (como botões, bolas de gude, moedas e tachinhas) no chão.

- Cortinas ou persianas com cordas podem ser um risco, alerte as crianças para que não mexam com elas, se for o caso.

- Coloque portões de segurança no topo e na base das escadas. Caso a escada seja aberta, instalar redes ao longo dela é superválido.

- Pisos escorregadios e tapetes oferecem risco de quedas. Se for o caso, coloque antiderrapante nos tapetes ou os retire do ambiente.

- Coloque grades ou redes de proteção em janelas, sacadas e mezaninos.



Cuidados com o quarto


- Lembre-se que as grades do berço precisam ter no máximo 5 cm entre elas.

- Atente-se a quinas afiadas e mantenha as camas ou qualquer outro móvel longe de janelas e cortinas (para que elas não sejam usadas para escalar).


Cuidados com a área de serviço



- Produtos de limpeza devem ser guardados em lugares altos ou trancados. 

- Evite colocar produtos de limpeza em garrafas de refrigerante. Segundo Garcia, para a criança, o que vem à memória é que o pai, a mãe ou qualquer outro da família ingeriu o que estava naquele frasco... E é justamente isso o que ela tende a fazer.


Cuidados com a área externa 


- Piscinas devem ser bloqueadas com portões ou cercas. Além disso, Garcia também indica que seja usada lona de material resistente. “Lembrando que o uso da piscina deve ser sempre com a supervisão de um adulto”.

- Mantenha o(s) carro(s) trancado(s), especialmente o porta-malas, e deixe as chaves e controles automáticos longe do alcance das crianças.

Atenção e prevenção são necessárias, mas não devem ser motivos de desespero... À medida que a criança cresce e compreende as situações de risco, ela absorve as informações e evita a exposição. Para que isso aconteça da melhor maneira, os adultos devem orientar e estar sempre próximos dela!

Afinal, nós, que somos pais, sabemos: quem ama cuida!