A importância da figura paterna na vida dos filhos sob uma abordagem atual

Foto: Reprodução


Com a proximidade com o Dia dos Pais, uma série de sentimentos e pensamentos vem à nossa mente e fica impossível não refletir sobre a importância de um pai na vida do(s) filho(s). 

Atualmente, fala-se muito sobre a importância do pai, não só como um “mero coadjuvante” na vida dos filhos, mas, sim, com participação ativa (assim como a da mãe). Mas, a verdade é que nem sempre foi assim, pois a figura paterna durante muito tempo foi vista de “forma secundária” no desenvolvimento emocional da criança, conforme comenta Aline Teixeira, psicóloga clínica, pós-graduanda em Psicologia Clínica com Abordagem Psicanalítica.

“Mas isso tem mudado cada vez mais... Hoje, os pais têm assumido lugar de excelência na criação dos filhos. Isso se deve especialmente à autonomia que as mulheres adquiriram... Isso fez com que os pais dividissem a educação dos filhos com as mães de forma mais ativa”, explica a psicóloga.

“Agora, por exemplo, os pais assumem facilmente a tarefa de levar os filhos à escola, de preparar refeições, de ajudar no dever de casa, dentre outras tarefas que antes eram realizadas pelas mães”, acrescenta Aline.

Essa mudança, de acordo com a psicóloga, promove benefícios tanto para as crianças quanto para a figura paterna, que tem a oportunidade de acompanhar mais de perto o crescimento dos filhos. 



A importância do pai desde sempre!


Foto: Acervo pessoal/ Aline Teixeira
Aline explica que, desde o ventre, o bebê já assimila algumas informações, por exemplo: sons e tons de vozes. “A mãe é, sem dúvida, o canal de ligação mais forte do bebê com o mundo externo, mas, o pai exerce um papel tão importante quanto”, diz.

“Um pai presente desde a gestação traz conforto para a mãe e, consequentemente, para a criança que está sendo gerada”, acrescenta a psicóloga.

“A criança desde muito cedo vê o pai como aquele que oferece segurança... Se este pai suprir as necessidades básicas e, além disso, for uma figura presente e oferecer apoio, as chances dessa criança ser um adulto mais forte e determinado são maiores”, destaca Aline.

É fato que um pai suficientemente bom com certeza terá grande importância no desenvolvimento do seu filho. “Um pai que supre e ama a criança sem exigir nada em troca possivelmente será lembrado e usado de modelo na vida adulta de seus filhos”, comenta a psicóloga.


Figura masculina


Foto: Reprodução

Infelizmente nem todas as crianças têm a felicidade de poder contar com a presença do pai, pelos mais variados motivos. Aline explica, porém, que, na ausência do pai, é importante que a criança se apegue a outra figura masculina. “No entanto, é imprescindível que seja deixado claro para a criança qual é o papel dessa outra pessoa na dinâmica familiar (se é avô, se é um tio, padrasto, primo, irmão), para que isso não cause confusão na cabeça dela”, diz. 
A figura masculina para a criança, na maioria dos casos, representa proteção, regras e limites; enquanto a da mãe representa o conforto, conforme ressalta Aline. Dessa maneira, são “figuras” que se complementam oferecendo o que há de melhor na educação e criação dos filhos.

O Dia dos Pais, enquanto uma data comemorativa, nos faz refletir sobre essa presença tão importante que é a de um pai! Mas, na realidade, o Dia dos Pais não deve ser visto como uma data única, isolada... Por mais clichê que pareça: sim, “o dia dos pais é todo dia”, assim como o Dia das Mães. 

É essencial que as crianças aprendam desde muito cedo a dar valor aos seus pais e que, não só datas comemorativas, mas, todos os dias do ano sejam motivo de união e de demonstrações de carinho entre pais e filhos!