Amamentação: um ato repleto de amor



Foto: Reprodução


Como vocês sabem, adoro compartilhar tudo que leio de importante em relação aos cuidados e vivência com nossos filhos! Recentemente, me deparei com um folder que, além de falar da importância deste ato, trazia dicas para uma amamentação tranquila e segura! Acho superválido falar sobre o assunto aqui, já que tanto pra mim como para muitas mães amigas minhas, não foi algo muito fácil! 

Você sabia, por exemplo, que bebês que foram alimentados por mais de seis meses com leite materno têm menor risco de desenvolverem doenças como alergias alimentares, asma, rinite ou eczemas de pele?! E ainda se tornam mais resistentes a infecções por vírus ou bactérias?!

Amamentar é um gesto de amor, que fortalece muito o vínculo entre mãe e filho, além de fornecer todos os nutrientes que o bebê precisa (sendo assim, muito importante para sua saúde). 

Porém, devemos ser realistas: nem tudo é “um mar de rosas” quando o tema é a amamentação; e, sim, existem muitas dúvidas e até certos medos em relação ao assunto. Por isso quis compartilhar aqui no blog algumas considerações!

- Existe leite fraco?

Não! O leite materno é o alimento mais completo e nutritivo para o seu bebê. Tanto que não há necessidade de oferecer água, chá e outros tipos de leites até o bebê completar seis meses de vida. (Qualquer particularidade será orientada pelo médico)

- O que posso fazer para manter a produção de leite?

Manter uma alimentação balanceada, não fazer dieta para redução de peso, repousar e amamentar com frequência.

- Como posso saber se meu bebê está mamando bem?

Acompanhando a frequência diária das mamadas e da eliminação de urina e fezes. Em caso de alteração, o pediatra deve ser consultado.

Vale destacar que a frequência de fezes aumenta de acordo com o volume de leite ingerido. E, não se assuste, o aspecto das fezes é alterado com o passar do tempo: sendo, no início, bem escuro e depois ficando mais amarelado.

- O que é mais importante: o tempo entre as mamadas ou a frequência?

A frequência. Em geral, você deve amamentar o bebê recém-nascido de 10 a 12 vezes por dia.

- Existe “posição correta” para amamentar?

Para que a amamentação seja tranquila para a mãe e para o filho, é importante que ambos se sintam confortáveis. A posição adequada garante a prevenção de fissuras mamilares (que causam desconforto à mãe e afetam a alimentação do bebê).

Não existe uma “posição correta”, o mais importantes é que ambos se sintam confortáveis. Mas o bebê deve sempre ficar inclinado, com a cabeça acima do tronco. Além disso, a mãe não deve sentir dor na mama durante o ato.

Algumas dicas legais para as mamães, para uma amamentação segura e confortável, são: 

- Amamente em ambiente tranquilo;

- Use roupas confortáveis;

- Eleve os pés;

- Faça dois ou três repousos ao dia;

- Lave sempre as mãos e o antebraço;

- Faça refeições a cada três horas;

- Evite refrigerantes, café, chocolate, frituras, embutidos, bebidas alcoólicas, cigarros, carnes e peixes crus;

- Tome de 3 a 4 litros de água por dia;

- Para evitar fissuras, evite agressões aos mamilos, como bucha, álcool, sabão etc. Dê preferência sempre a sutiãs confortáveis, de preferência de algodão e sem aros.


Por fim, vale lembrar: amamentar é uma experiência única que traz benefícios físicos e emocionais tanto para a mãe quanto para o bebê! Mas, na maioria das vezes, não é uma “tarefa fácil”, exige paciência e persistência, pois é um aprendizado contínuo!