Por que devemos estimular uma rotina de estudos

Foto: Reprodução


Brincar é a tarefa preferida das nossas crianças, né? Compreensível, afinal, sabemos que é muito melhor do que ficar por alguns minutos ou horas “parados em cima de um livro”. Mas, e quando a brincadeira começa a ser desculpa para deixar os estudos de lado? O que devemos fazer? 

Creio que muitas de vocês passam ou já passaram por essa dificuldade, então decidi trazer este assunto à tona – mais uma vez, não “trazendo recomendações e verdades absolutas” (porque, como sempre digo, não sou uma especialista), mas com a proposta de levantar uma reflexão em torno do assunto e, quem sabe, ajudá-las a encontrarem uma forma “mais leve” de fazer a criança levar a sério a lição de casa!

Acredito ser muito importante criar uma rotina de estudo, estimular que as crianças criem este hábito de estudar... E acho que esse processo começa bem cedo... Quanto mais cedo nós, pais, estivermos dispostos e empenhados em ensinar a rotina dos estudos, mais simples será! 

Que tal começarmos então pela primeira lição de casa?! Se não for assim, quando eles chegarem às séries que exigem mais esforços e, geralmente, destinam mais tarefas para a casa, não saberão o que fazer. Se não aprenderem desde cedo a importância de estudar, os desafios futuros serão cada vez maiores. 

Muitas escolas nos ajudam na hora dos estudos em casa, montam cronogramas, nos dão um “norte” do que fazer. Outras, não... E aí podem surgir as dúvidas: devemos fazer a lição junto com nossos filhos? 

Onde está a linha tênue que divide o “estar ajudando” do “estar fazendo por eles”?

Neste sentido, mais uma vez reforça-se a necessidade de escolas e pais estarem sintonizados, porque essa parceria só beneficia nossas crianças. 

Uma coisa é certa: precisamos lembrar e ensinar nossos filhos que lição de casa é para ser feita em casa, com um tempo destinado a isso. Nada de fazer correndo antes da aula começar! E acredito que podemos, sim, ajudar nossos filhos quando eles tiverem dúvidas; mas nada de fazer ou entregar a resposta feita! Precisamos ensiná-los a refletir. 

A hora de errar é agora! “É errando que se aprende” – e devemos deixar nossos filhos entenderem que esse ditado não é só “teoria”, também funciona “na prática”! 

Não é importante que nossos filhos levem todos os dias para a escola a lição de casa “toda certa”, sem erros; mas, sim, que tentem fazer a lição em casa, e que entreguem na escola o que conseguiram fazer... Enfim, que criem este hábito!

Os erros e as notas, afinal, são meios de avaliar o que ainda precisa ser estudado mais. E isso, sim, é o que vai desenvolver nossos filhos e deixá-los cada vez mais preparados para a vida! 

Uma solução que, acredito, possa nos ajudar muito é criar uma tabela com as tarefas diárias dos nossos filhos. Por exemplo: chegar da escola; descansar um pouco; almoçar; ver TV; horário da lição (estipulamos esse horário de acordo com a necessidade que notamos); após a lição, brincar etc. 

Criar essa tabela faz com que a criança vá, aos poucos, colocando o estudo em sua rotina diária e perceba que, depois da tarefa cumprida, ela “está livre”. É importante mostrar os benefícios de quando a tarefa está cumprida! 

Acredito ainda que, se um dia ou outro a criança não tiver “lição de casa”, podemos passar algo para ela, apenas para que o hábito de estudar se mantenha. Por exemplo, podemos deixar um texto para ler com uma pergunta; algum problema de matemática; ou qualquer outro assunto que possa estimular a criança a dedicar alguns minutos do seu dia aos estudos! 

Penso que, tendo este cuidado desde cedo, as crianças tendem a crescer mais preparadas para as tarefas. Mais que isso... Estarão mais preparadas para a vida, sabendo cumprir com suas responsabilidades!

A brincadeira e a diversão são essenciais na vida das crianças, e devem existir sempre, mas é também preciso ensinar que existem outros compromissos que devem ser cumpridos!