9 brinquedos que você encontra na Pirilampo e que fizeram parte da nossa infância



Já comentei com vocês que adoro a Pirilampo, né? Não só para comprar os brinquedos dos meus pequenos, mas também porque ir lá me remete à minha infância! 

Estive lá recentemente e fiquei encantada com a grande quantidade de brinquedos tradicionais que, naturalmente, fizeram parte da minha infância! Isso me trouxe uma saudade boa, mas também me fez refletir sobre as mudanças que ocorreram com o passar do tempo. 

Na nossa infância, as brincadeiras eram muito mais interativas, você já parou para pensar nisso?! E a consequência eram crianças mais entrosadas (menos tímidas), com muito pique para correr, pular, jogar bola e, literalmente, brincar! Mas, será que hoje em dia ainda é assim? 

Percebo que na maioria das famílias (inclusive na minha) acontece o seguinte: as crianças chegam ainda “com pique” da escola, querendo brincar; mas nós, pais, após um dia corrido, dificilmente temos a mesma disposição para, por exemplo, descer com as crianças no pátio do prédio e brincar por uma ou duas horinhas. Não é mesmo?

Assim, a tendência é que a criança acabe brincando dentro de casa mesmo, por exemplo, com carrinhos ou bonecas, ou que se renda à TV ou a joguinhos no celular ou tablet. 

Mas, calma! Não devemos nos culpar totalmente por isso... Afinal, vivemos hoje numa rotina “cada vez mais acelerada” e é natural que a gente preze por um bom momento de descanso à noite.

Mas, acredito, sobretudo, que a gente deva parar para pensar mais nessa questão e, se possível, encontrar um “meio termo”, cada família a seu modo, dentro de suas possibilidades!

Algumas questões importantes para reflexão: será que estou proporcionando que meus filhos brinquem como deveriam brincar? Será que estou participando, de fato, dessas brincadeiras? Será que tenho ajudado meus filhos a interagirem e a criarem laços de amizade com outras crianças? Ou será que eles estão cada vez mais “fissurados” em jogos eletrônicos e pouco ligam para brincadeiras tradicionais e para fazer amizades?

São questões que passam despercebidas, mas que, depois da minha ida à Pirilampo, vieram à minha cabeça. Convido, então, você a também refletir sobre isso, relembrar sua infância e, se necessário, criar estratégias para possibilitar que seus filhos brinquem mais!!

E, para nos inspirar neste sentido, separei algumas opções de brinquedos tradicionais que encontramos na Pirilampo (e que, particularmente, me fazem lembrar muito da minha infância)!


1. Amarelinha



Brincadeira que dispensa grandes apresentações, mas que estimula o equilíbrio e a agilidade da criança, permitindo, é claro, muita interação e diversão!

2. Pião 


Brinquedo simples, mas que permite mil e uma possibilidades! Estimula a coordenação motora, a concentração, a atenção e a agilidade da criança, além de permitir a interação com outras crianças ou até com adultos.

3. Bambolê 


Normalmente são as meninas que apreciam a forma tradicional da brincadeira: o bambolê é posicionado na altura da cintura e, apenas com movimentos pélvicos, é colocado para rodar. 
O objetivo é conseguir manter o bambolê girando pelo maior tempo possível em volta da cintura.

A atividade estimula o ritmo, a coordenação motora, o equilíbrio e o condicionamento físico da criança.

4. Batata quente



Os jogadores formam um círculo, com um deles sentado ao centro da roda com os olhos vendados. No círculo, cada jogador deve passar a bola – ou a batata – para o que está a sua direita. Enquanto o objeto circula, todos cantam: ‘Batata quente, quente, quente, quente... ’. A qualquer momento o jogador que está vendado pode gritar: ‘Queimou!’. Quem estiver com a bola nas mãos nesse instante será o próximo a ir para o centro da roda. Mas regras podem ser criadas para deixar a brincadeira mais divertida e desafiadora! 

5. Cabo de guerra


Os participantes se dividem em duas equipes. Marca-se o centro da corda com um pedaço de pano ou fita, posicionando-o sobre uma marcação no chão que pode ser feita com uma vareta ou giz.

Com os integrantes enfileirados, cada equipe deverá puxar uma das pontas da corda. O primeiro time que conseguir puxar pelo menos um dos adversários para frente da linha central será o vencedor.

6. Corda (para pular)



Dispensa apresentações, mas também permite mil e uma possibilidades! No jogo básico, dois participantes seguram cada um uma ponta da corda, batendo-a em círculo e de forma ritmada enquanto o terceiro integrante pula, assim que ela tocar o chão. Para deixar o jogo mais divertido, tanto o ritmo das batidas quanto os pulos podem variar. 

7. Latafone


Um telefone muito simples, feito apenas de lata e barbante, que permite conversar com quem estiver do outro lado da “linha”! Um tipo de brincadeira que estimula a criatividade e a comunicação! 

8. Peteca


No jogo tradicional, os participantes ficam em círculo - ou um de frente para o outro no caso de apenas dois jogadores - e passam a peteca de um lado para outro batendo no fundo dela. Quem deixar a peteca cair é eliminado do jogo.

9. Pula elástico



A brincadeira é basicamente assim: amarram-se as pontas do elástico e dois participantes serão os apoios. Distantes cerca de um 1,5m, os apoios encaixam o elástico na altura dos tornozelos e abrindo as pernas de maneira que se forme um retângulo paralelo ao chão. As crianças que ficam de fora alternam os pulos para o lado de dentro, fora e sobre o elástico sem enroscar os pés.


Gente, essas são apenas algumas das muitas opções de brinquedos tradicionais que você encontra na Pirilampo! 

Eu, particularmente, já decidi que, neste Natal, vou dar de presente para meus filhos brinquedos deste tipo, e aproveitar para conversar com eles sobre como foi a minha infância, quais eram minhas brincadeiras preferidas etc. Quero ensiná-los a brincar com aqueles brinquedos que eles ainda não conhecem e aproveitar para relembrar na prática minha infância! rsrs

E vocês, o que acham? Também têm boas lembranças dessas brincadeiras? 



Para quem é de Piracicaba, mas ainda não conhece: a Pirilampo fica na Rua Santa Cruz, 657. O site é pirilampobrinquedos.com.br !