O desenvolvimento de fala: do nascimento aos 5 anos, por Marina Almeida De Sá


Durante o processo de desenvolvimento de linguagem dos nossos filhos, surgem muitas dúvidas sobre o que devemos esperar. É claro que não podemos perder de vista o fato de que cada criança se desenvolve no seu tempo, e como gosto de dizer, “criança é como pipoca na panela, cada uma estoura em um momento”.

Mas quando aparecem dúvidas sobre o que é esperado ou não na fala de nossos filhos, as comparações são inevitáveis e os palpites também. Por esse motivo trago abaixo uma tabela simples que servirá como referência para entendermos qual seria o desenvolvimento esperado para cada idade.


DESENVOLVIMENTO DE LINGUAGEM



IDADE


EXPRESSÃO


COMPREENSÃO



FONEMAS
ADQUIRIDOS


SINAIS DE ALERTA




0-6
MESES

Apresenta choro diferente para cada uma de suas necessidades; produz vogais prolongadas e logo inicia-se o balbucio. Dá gargalhada.


Reconhece seu nome e reage a diferentes estímulos sonoros. Observa e sorri quando alguém fala com ele. Atento aos sons, se acalma com a voz da mãe.





-


Não estabelece contato visual. Não reage a sons e não sorri.



6-12
MESES

Encontra de onde vem o som; imita sons; repete e começa a dizer as primeiras palavras.


Compreende o nome dos objetos; tem percepção das expressões faciais; compreende ordens simples; Imita a ação de outras pessoas.





-

Não reage ao seu nome e a sons diversos; pobre produção de sons.


12-18 MESES

Expressa suas necessidades usando uma palavra e possui vocabulário de aproximadamente 20 palavras.


Repete o que escuta; identifica partes do corpo; reconhece entre 50 e 75 palavras




-


Não produz palavras isoladas e nem reage a estímulos.



18-24
MESES

Começa a combinar duas palavras; fala seu  nome; usa aproximadamente 50 palavras; muito do que diz é incompreensível.


Segue instruções com até dois comandos; entende perguntas simples; entende cerca de 300.




B, M

Vocabulário reduzido; não compreende ordens simples.






2-3
ANOS

Produz frases simples; usa uma média de 500 palavras; possui linguagem telegráfica como “nenê qué papa”;
pode apresentar gaguez natural; já é possível entender tudo o que a criança fala, embora ainda conjugue errado.


Compreende preposição dentro/fora e perguntas como quem, qual, onde; compreende até 900 palavras.


2 anos:

P, T, D, N

2 anos e meio:

K, G, NH



Vocabulário reduzido; não compreende ordens simples.




3-4
ANOS

Conhecida como a idade dos “porquês”; inicia a conversa; usa plural; inventa história; usa cerca de 800 palavras; fala de acontecimentos no passado.


Entende aproximadamente 1200 palavras; possui noções de manhã, tarde e noite e conceitos de espaço como em cima/em baixo; começa a prender conceitos abstratos.


3 anos:

F, V, S, Z

3 anos e meio:

X, J, R (rato)





Faz um maior uso de gestos em relação ao uso de palavras; discurso de difícil compreensão.
4-5
ANOS

Usa de forma inconsistente verbos e plurais irregulares; usa cerca de 1700 palavras em frases complexas; possui capacidade de falar corretamente.


Apresenta atenção a conversas, histórias e filmes; compreende cerca de 2700 palavras.

4 anos:

L, LH,
R (carinho)

4 anos e meio:

Encontro consonantal
(prato/planta)

5 anos:

Aquisição completa.


Não faz questionamentos; não descreve acontecimentos; troca sons na fala.





No aparecimento de quaisquer dúvidas quanto ao desenvolvimento de fala de seu filho, procure um fonoaudiólogo especializado.

Marina Almeida de Sá Fonoaudióloga / CRFa 2-16.210 Rua Voluntários de Piracicaba, 1185 – Bairro Alto
(19) 3433-3513/ 99201-4431
Facebook: Marina Almeida de Sá /
Instagram: fono_marina