Seu filho também está com febre?



Esses dias atrás, o assunto voltou a me preocupar, já que o Luquinha, meu filho, teve febre e notei que várias outras crianças também estavam com os mesmos sintomas. O que achei mais “engraçado” é que, apesar da febre, ele continuava superdisposto... E a mesma coisa estava acontecendo com meu sobrinho (também com febre, mas disposto).

Preocupada e também a fim de buscar informações para compartilhar aqui no blog, consultei o pediatra Dr. Paulo Tadeu Falanghe. Questionei com ele se havia algum motivo para tantas crianças estarem tendo febre e como nós, mães, devemos agir nestes casos.

O Dr. Paulo explicou que, embora seja complicado generalizar, com o clima seco há mais possibilidades de viroses, que, em lugares fechados como escolas etc., têm maior chance de disseminação, principalmente em crianças de baixa idade.

Tendo esta resposta, minha grande dúvida foi: mas devemos nos preocupar? Quais providências podemos tomar?

O Dr. Paulo explicou que, de forma geral, não há maiores preocupações. Porém, febre de mais de 48 horas deve ser investigada sempre.

Então, esta é minha dica pra vocês: não se desesperem, mas, caso a febre persista, não hesitem em procurar o médico!

No caso do Luquinha, de fato, não houve maiores complicações... Ele já ficou bom!