Sobre a postagem “Como se Enforcar”


Que o whatsapp mudou definitivamente a forma de nos comunicarmos não dá para negar! E este “novo” meio de comunicação, que se torna cada vez mais sólido, tem suas muitas vantagens na nossa vida, mas, infelizmente, tornou-se também meio de disseminação de muita “besteira”... O que pode preocupar especialmente nós, mães/pais.

Falo isso pois recentemente recebi, em diferentes grupos, esta imagem que me preocupou muito! Fiquei pensando como esse tipo de “(des)informação” poderia chegar para crianças e adolescentes que, muitas vezes, têm aquela curiosidade de fazer tudo o que é aparentemente “novo” e a vontade de mostrar para os colegas que podem “fazer acontecer”.

Fiquei preocupada mesmo e fui falar sobre isso com a minha psicóloga, Dra. Alessandra Netti. Ela “me acalmou”, mas senti a necessidade de compartilhar isso com vocês e, por isso, pedi para ela escrever um artigo sobre o tema, o qual compartilho com vocês agora!

Sobre “Como se Enforcar”, por Alessandra Netti


Fui convidada e provocada a refletir a respeito dessa postagem esses dias atrás. O que quer dizer isso para nós, pais??

Para nossos filhos, com certeza é uma provocação doentia. E, para nós, é uma ofensa a tudo aquilo que acreditamos e desejamos para eles.

Será mesmo que nossas crianças sairão procurando uma corda ao verem esse POST?

Todos os dias estamos precisando aprender a lidar com o sofrimento. O nosso, dos nossos filhos, dos que amamos, do país e do planeta.

Esse post é mais uma tristeza que precisamos entender e não nos deixarmos ser tragados pela força destruidora da pessoa que o criou. Fico pensando na pessoa que criou isso!

A princípio me deu muita raiva e desespero dentro do meu coração ao ver a postagem. Pensei em várias coisas:

Primeiro: Preciso avisar as mãe!!

Segundo: Preciso conferir o celular dos meus filhos!!

Terceiro: Preciso mostrar para eles não caírem nessa loucura!!

Quarto: Não vou falar nada para eles e ficarei só observando-os!!

(Risos)

PAREM!! PAREM TUDO!!

Não é nada disso!! Apenas precisamos estar com eles e amá-los de maneira leve e divertida!!

Brincar, tomar sorvete, empoleirar na cama, rolar no tapete, desenhar no bafo do box...

Fiquei com vontade de colocar no “colo” a pessoa que fez esse post e mostrar para ela que não precisa querer se suicidar!! E não precisa acreditar que todos veem o mundo tão negativamente quanto ela.

Amorosamente eu entendo o sofrimento dessa pessoa. Amo a VIDA e acredito que apenas para crianças e adolescentes emocionalmente doentes tudo isso faria sentido.

Filhos amados não querem sair se enforcando. Eles querem estar conosco e desfrutar de tudo que a vida tem de gostoso. E quando digo ‘filhos amados’, eu não estou dizendo filhos paparicados e sendo supridos apenas materialmente, eu estou falando de algo muito MAIOR.

Não se deixem ser contaminadas por essas postagens doentias! Doente é quem criou isso! Não nós! Não nossos filhos!!

Estejamos atentos aos nossos pequenos e os não tão pequenos. Observem o que a escola fala deles na reunião escolar, observe como eles brincam entre irmãos, primos e amigos. Observe como eles conversam com você e o que eles te contam. Perceba quais são os medos deles. Observe como interagem com o animalzinho de estimação da casa. Observe-os no parquinho. Observe!

Sejamos LUZ para nós mesmos e para nossos filhos amados e nunca permitamos que a ESCURIDÃO invada nossa LUZ!!


Até a próxima!