Extraordinário e Fala sério, Mãe!: o que achei dos filmes



Nas férias, fico sempre em busca de fazer atividades gostosas com as crianças, mas temos também que ter um momento para fazer algo que a gente queira, né?

Estava muito afim de assistir “Extraordinário” e “Fala Sério, Mãe” no cinema e aproveitei para fazer isso... Levei as crianças comigo e foi bacana porque elas também gostaram dos filmes!

Para quem ainda não foi assistir, indico os dois! O filme “Extraordinário”, como vocês devem saber, coloca em pauta um tema superimportante, o bullying. Mas, mais do que isso: mostra que apesar de algumas pessoas dizerem que esse termo é “modinha dos dias atuais”, a verdade é que o bullying sempre existiu, mas não era tratado com a devida seriedade.

O filme conta a história de Auggie, um garoto de 10 anos, que tem uma deformidade facial e está prestes a começar na escola pela primeira vez. Antes, ele era ensinado em casa pela mãe.

Para mim, um ponto bem positivo do filme é a linguagem simples, em que quase tudo é narrado pelo ponto de vista de Auggie.

O bullying né abordado no ambiente escolar e o filme mostra, inclusive, que a criança que pratica esses atos também costuma ter problemas emocionais. Mas tudo isso é apresentado de forma leve, embora o contexto geral seja sério e emocionante.

Digo emocionante porque “senti a dor e alegria daquela mãe”... E, para mim, o melhor momento do filme foi quando o menino trouxe pela primeira vez um amigo para sua casa... Pude sentir exatamente tudo que aquela mãe sentiu!

“Fala sério, mãe!”
Poderia ser somente um filme brasileiro de comédia “clichê”, mas acho que o filme vai um pouco além e cumpre bem seu papel de divertir sem ser tão profundo.

No filme, Ângela Cristina (Ingrid Guimarães) é uma mãe de primeira-viagem, que se dá conta de que a maternidade não é totalmente um conto de fadas.

Com um tom bem-humorado (marca registrada, inclusive, da atriz e dos papéis que ela faz), o filme é repleto de situações engraçadas, que geram identificação no espectador. Trata da relação de amizade entre mãe e filha com um pouco de drama e comédia.

Acho um bom filme para nós, mães, até para pensarmos “de forma leve” sobre os desafios que vêm por aí relacionados à maternidade, mas, sobretudo, para relaxarmos e rirmos um pouco!

Tem um momento do filme que fala sobre virgindade, relação... Sei que nesta hora “fiquei sem respirar”, só esperando a pergunta da Luisa (que ainda nem tem ideia destas coisas)... Mas, ainda bem, ela não perguntou nada, passou batido! 

Enfim, é um filme para crianças de 10 anos mesmo, mas ela amoooou e quer assistir novamente até! (Mas nem vou levar porque tenho medo da pergunta rsrsrsrs).

E vocês, já assistiram esses filmes? O que acharam?