E as mulheres que não querem ser mães?!



Hoje vim escrever sobre algo “um pouco diferente”... Sempre falo aqui diretamente com as mães e, claro, esta é, desde o início, a proposta do blog... Mas, por que não falar também com e sobre as mulheres que não desejam ser mães?!

Tenho sentido esta necessidade há algum tempo, pois tenho muitas amigas e conhecidas que declaram não quererem ser mães ou ainda, que não se sentem preparadas para isso (e dizem que não sabem se um dia se sentirão)!

Quem me conhece sabe o quanto amo ser mãe (não por acaso criei esse blog) e, para quem me pergunta, sempre digo o quanto vale a pena! Mas acho também que, muitas vezes, é importante difundirmos um olhar mais realista a respeito da maternidade...

Sou e sempre fui uma pessoa impulsiva, que decide por uma coisa e vai atrás, sem se importar muito com os conselhos dos outros... E não foi diferente quando decidi ter filhos. Digo isso sem medo de ser julgada, pois esta é a minha verdade – o que não me faz ser uma mãe “melhor” ou “pior” do que nenhuma outra!

Se eu me arrependo?! Claro que não! Mas, por outro lado, me identifico muito com mulheres que hoje, perto dos 40 anos, por exemplo, estão pensando ainda em ter um filho (ou não)...

Acho que, se hoje, com a idade que estou, eu ainda não tivesse filhos, eu estaria, a partir de agora, pensando em ter... Sem pressa, sem cobrança, no meu tempo!

E se você está se perguntando “por que?”, respondo que: a maternidade é uma experiência maravilhosa, mas que é uma “escolha sem volta” e que, naturalmente, tem suas consequências.

Eu amava sair, viajar, me divertir, não ter compromisso com hora etc. E a partir do momento que temos um filho, tudo muda. Claro, não precisamos e nem devemos deixar de fazer as coisas que a gente gosta, mas é fato que as prioridades passam a ser outras, e uma mudança no nosso estilo de vida, na nossa rotina etc. se faz necessária!

Mas trouxe essa reflexão para quê?! Para dizer que a sociedade precisa respeitar mais as mulheres que falam que não querem ser mães!

Vivemos numa sociedade cheia de “cobranças”: quando estamos solteiras, as pessoas perguntam o tempo todo “quando vamos arrumar um namorado”; quando começamos a namorar, perguntam “quando vão casar?”; e depois que casamos, “quando vão ter filhos? Já está na hora”...

Muita gente ainda acha que a vida da mulher deve ser programada de acordo com a idade dela e que aquelas mulheres que não são casadas e/ou não têm filhos “não estão em seu pleno juízo”. Esse discurso é muito chato e deveria “estar ultrapassado”, mas, infelizmente, ainda é uma realidade...

Então, quis trazer essa reflexão para dizer que “AMO SER MÃE” e que exatamente por isso escolhi ter um blog falando sobre o universo infantil e das mães... Porém, entendo perfeitamente e respeito as mulheres que simplesmente não desejam ter filhos! Afinal, o mundo que quero deixar para os meus filhos é um mundo de mais compreensão e respeito pelo próximo!