Dia do Livro Infantil: Piracicaba é bem representada por Carmelina de Toledo Pizza



18 de abril, Dia de Monteiro Lobato e Dia Nacional do Livro Infantil. Engane-se quem pensa que essas datas caem no mesmo dia por coincidência!

O Dia Nacional do Livro Infantil ficou definido nesta data exatamente por ser a data de nascimento de Monteiro Lobato, escritor que, como poucos, dedicou-se à literatura infantil no Brasil.

As histórias de Monteiro Lobato fizeram e ainda fazem parte da vida de muitas crianças, e são referência quando o assunto são livros infantis. “A menina do narizinho arrebitado” foi a primeira obra do autor, publicada em 1920, e o sucesso fez com que outros tantos livros surgissem, imortalizando personagens: Dona Benta, Pedrinho, Narizinho, Tia Nastácia, Emília, o Visconde de Sabugosa etc.

A literatura infantil em Piracicaba

Mas, se o assunto é literatura e livros infantis, também estamos bem representados em Piracicaba! Carmelina de Toledo Pizza é contadora de histórias e escritora de livros infantis. Além disso, é apresentadora do “O Balaio Trançado de Histórias”, um programa de Literatura Infantil, da Rádio Educativa FM de Piracicaba.

Por tudo isso, tivemos a certeza de que ela seria a melhor pessoa para falar sobre a importância da leitura na vida das crianças e contar um pouquinho da sua história nesta data especial, que é o Dia Nacional do Livro Infantil!

- Como e quando a literatura entrou em sua vida?

A literatura entrou na minha vida junto com as histórias. Eu ouvia histórias desde pequena. Morei ao lado dos cantadores de cururu. E a paixão por livros começou quando eu descobri que sabia ler.

- Qual é, em sua opinião, a importância da leitura na vida das crianças?

A criança precisa ouvir histórias. Para aprender a escutar. Ler para sonhar. Lendo ela pode viajar por lugares distantes. Mas com a leitura ela vai falar melhor, vai escrever melhor e vai ser muito mais criativa.

- Vivemos, indiscutivelmente, numa era digital, onde as crianças aprendem cada vez mais cedo a mexerem em celulares, computadores, tablets... Tudo isso pode ter seu lado bom, mas, nos traz também sérias preocupações. Como podemos, então, estimular nossos filhos a não perderem o interesse por livros e pela leitura de uma forma geral? Qual é o papel dos pais neste sentido? (pois, acreditamos que “não basta esperar apenas da escola”)

A criança é uma observadora. Então se tivermos pais leitores, professores leitores, essa criança provavelmente irá se identificar com um deles. Mas o livro tem que estar presente na vida desta criança... Tocar, pegar, cheirar sentir o prazer de ler uma história.

- Qual é sua inspiração e sua forma de trabalhar para que, ao escrever um livro e/ou contar histórias, você consiga “entrar no universo infantil” e conquistar o real interesse das crianças?

É a paixão que eu tenho com a arte de narrar e com o prazer de escrever. É simplesmente um grande amor por aquilo que faço! 

______________________________

Que tudo isso nos inspire a incentivarmos a leitura junto aos nossos filhos! Que apesar do dia a dia corrido e das muitas tecnologias que estão à nossa disposição, possamos reservar algumas horinhas dos nossos dias para contar histórias bacanas para nossos filhos, que possamos presentear sempre que possível com livros e que não deixemos de ser exemplos (vamos ler mais?)! Esta é a mensagem que quisemos trazer com todo amor para vocês hoje!