O Cérebro das crianças: Como a ATENÇÃO acontece no nosso cérebro?


Alessandra Netti, psicóloga e neuropsicóloga 













Acho esse tema muito importante para as mamães, pois muitas se queixam que seus filhos não prestam atenção quando elas falam e prestam muuuuita atenção em seus jogos e/ou filme preferido.

A professora diz que não prestam atenção mas ficam muito atentos a tudo no intervalo com os amigos.

Então como funciona isso tudo dentro do cérebro? 



A primeira coisa importante a saber é que ela é flutuante. Em todos nós isso acontece.

A segunda coisa é que, inevitavelmente, ela está vinculada ao interesse pessoal.

E aí você me pergunta, então como fazer com que nossas crianças se atentem para as coisas em que não existe interesse? E são tantas coisas, né?!

Em casa, acredito que, apesar de ser cansativo, precisamos desenvolver o hábito de conversarmos sobre as coisas que estão acontecendo no dia-a-dia.

E na escola, cabe ao professor e ao sistema de ensino, atualizar e criar novas situações para atrair as crianças. Lembrando sempre que a afetividade vai ganhar em primeiro lugar no tempo e no espaço, em se tratando de prender a atenção das crianças.

Mas pensando didaticamente, temos 4 tipos de atenção:

SELETIVIDADE – é quando a gente consegue selecionar um estímulo abrindo mão de outros. Por exemplo, quando a professora vai começar a explicar algo novo. Ela primeiro precisa fazer com que as crianças tenham a imagem dela como figura principal.

Depois vem a SUSTENTAÇÃO – que é a capacidade de sustentar a atenção em um mesmo estímulo. Por exemplo, quando nossas crianças estão jogando e a gente chama, e quase morre de chamar e depois de um tempão eles falam: Oi!! Chamou??!! A gente quase endoidece né!? Pois, é, essa é a capacidade de focar e sustentar a atenção em um único estímulo.

ALTERNÂNCIA – é a capacidade de mudar o foco para diferentes estímulos. É o que nossas crianças andam fazendo atualmente e sem medida. Mas mesmo nós mães, desenvolvemos belamente, esse tipo atencional, pois fazemos várias coisas e mudamos rapidamente a atenção para conseguir atender a todas as necessidades do nosso dia.

E finalizamos com a DIVISÃO – que é a capacidade de focar em dois estímulos simultaneamente. Como estudar e escutar música. Para algumas crianças não trará prejuízo mas para outras poderá cair o rendimento. Mas vale lembrar que nem toda criança vai ter prejuízo no rendimento se fizer a lição de casa escutando música. Isso é possível, pois a atenção está acontecendo por vias diferentes, uma é atenção visual (tarefa) e outra é auditiva (música).

Hoje, aprendemos um pouquinho sobre a ATENÇÃO e suas variações!

Até a próxima!!