“Ser avó é ser pai pela segunda vez”




No dia de hoje, é justo fazer uma homenagem ao meu amado pai, Constantino Sergio de Paula Rodrigues. Não só por ele ser um excelente pai, mas também por ser um avô tão presente e querido!

“Para mim, ser avó é ser pai pela segunda vez, sem a obrigação de educar, mas educando quando necessário”, define.

Constantino conta que busca estar presente na vida dos netos sempre que possível. “Pois o relacionamento estreito é mais que necessário”, comenta. E sou prova de que ele não diz isso “da boca para fora”.




Meu pai é mesmo muito presente na vida dos netos e, embora ele não tenha aquele perfil de “sentar no chão e brincar com as crianças por horas”, elas são apaixonadas por ele, adoram a companhia dele.

“Não sou de brincar muito, mas, sim, de receber e passar amor. Gosto também de levar meus netos para passearem, são sempre programas muito legais”, conta.



Se ele faz alguma coisa para os netos que sabe que eu e minha irmã não gostaríamos que fizesse?!

“Não, acho que tudo que faço com meus netinhos todos podem saber! E procuro jamais fazer com eles o que os pais não querem; a não ser com compras de alimentos”, confessa.

“Acredito ser um bom avô, mas não admito malcriação e desrespeito”, finaliza.

E, sem dúvidas, ele é realmente isso: um ótimo avô, mas que exige respeito, ensina com seu jeito de ser e suas ações.

Com esta pequena “entrevista”, deixamos hoje nossos parabéns a todos os pais e avôs!